Ignorance Is Bliss

Faz uns 3 anos que não sento em uma mesa de Poker mas, antes desse hiato, o jogo era constante nas mesas live de São Paulo.  Para driblar a variância, principalmente no cash game (meu queridinho), um dos aspectos que mais me dediquei a estudar foi a leitura comportamental e psicológica dos jogadores em campo.

Embora eu não esteja mais utilizando esses estudos nas mesas, é simplesmente impossível abandonar o hábito de ler o comportamento das pessoas no dia a dia.

O processo é automático e em alguns casos, chega a ser perturbador de tanto que algumas pessoas subestimam a inteligência alheia.

Tô bem longe de ser a diferentona que expira o soro da verdade no olhar, mas a maior parte das mentiras que as pessoas contam ficam retidas na peneira dos blefes que todos nós temos embutida na garganta, principalmente depois de termos treinados tanto para isso.

Mais interessante do que detectar as mentiras que as pessoas falam é ler as mentiras que as pessoas contam com suas ações.

Toda ação revela uma afirmação ou intenção. Muitas vezes sem ao menos notarmos, estamos agindo em prol do que o coração clama mas não assume, jogando para nossa mente a responsabilidade de lidar com esse anseio.

É aí que o bicho pega! É nesse exato momento que de alguma forma revelamos o que realmente queremos ou o que de fato aconteceu, desde um cruzar de braços até o dilatar das pupilas, sibilamos pelo corpo o que o peito grita.

Com ou sem treinamento de leitura corporal, nossa antena sempre capta quando algo não está muito certo… Daí nasceu a velha máxima “Me engana que eu gosto”. Será que gosto mesmo?

É mais fácil fingir acreditar numa mentira do que expor a leitura da verdade, ao menos a pessoa se deu ao trabalho de tentar, não que isso seja louvável mas ao menos houve um tilintar de boa intenção… Risos!

Isso vale para principalmente nós mesmos :3 Dói né?

Quantas vezes ao querer tanto que algo seja verdade, mentimos para nós mesmos só para ser feliz por um instante?

Bom seria que essas “mentirinhas” pudessem ser sustentadas tempo suficiente para se tornarem verdade e viveríamos felizes para sempre ouvindo Face to Face. Mais risos!

#SQN
Assim que a mentira cai por terra, uma fração da nossa capacidade de acreditar e confiar no próximo é pulverizada. Quantas mentiras você ainda é capaz de digerir sem virar um bloco de mármore?

Um brinde a todas as pessoas que já tentaram me blefar na vida, dois brindes a quem nem se deu ao trabalho e três brindes para os blefes que tento passar em mim mesma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s